Nossa História

 

Uma história de valor, amizade e crescimento profissional.

 

Motivados pelo crescimento econômico, migração das empresas do sul/sudeste para outras regiões do Brasil e a própria globalização, aliado ao senso de oportunidade de alguns colegas que enxergaram neste cenário a chance de aplicar algumas ideias inéditas. Neste contexto surge a Redejur!

Tudo começou no final de 2002 com uma simples conversa telefônica entre Mauro Moreira Freitas e Raul Moreira, da PROFIT, empresa de publicidade localizada em Porto Alegre, tendo em mente o futuro das profissões, os novos tempos da advocacia, o mercado futuro, os novos desafios e como enfrentá-los.

Foi a necessidade e a reflexão dos desafios da advocacia sentidas por Mauro Freitas em 1997, no Ceará, quando iniciou a representação trabalhista de uma indústria calçadista que migrara do sul para o Nordeste (Grendene), que deram impulso àquilo que mais tarde viria a ser a Redejur.

Com o passar do tempo e o grande movimento das privatizações no Brasil na década de 90, outros escritórios de advocacia empresarial do sudeste e sul do Brasil iniciaram um movimento de abertura de filiais em outros Estados e cidades, abrindo uma concorrência de escritórios de advocacia empresarial sem precedentes.

Ao agregar novos clientes, como a CFN - Companhia Ferroviária do Nordeste, Mauro Freitas atuou como coordenador jurídico interno e contratou escritórios nos sete Estados do Nordeste, estabelecendo padrões de relatórios, banco de teses e demais procedimentos de rotina. Começava, na prática, o embrião de uma rede de escritórios informal pela parceria derivada da amizade e do relacionamento em torno do atendimento desta empresa.

Esta concepção permitiu estender a pequena rede de atendimento a outras empresas que migravam àquela região e que necessitavam, igualmente, de estrutura de atendimento.

O primeiro encontro entre os escritórios que viriam a ser o embrião da Redejur, todos tendo em comum o atendimento à empresa CFN, se deu na sede do escritório pertencente a Rodrigo Falconi (RN), em Natal. Dela participaram Mauro Freitas (CE), Bruno Coelho (PE), Raul Moreira (RS – Profit). Outro convidado, Severino Brasil (PB) não pôde comparecer, mas os demais saíram imbuídos do espírito e missão de formar a Redejur.

Os escritórios menores não tinham equilíbrio financeiro para montarem filiais em outros Estados, mas poderiam se unir para oferecer, em grupo, uma rede de atendimento com abrangência nacional e com excelência de atendimento local, o que era uma vantagem em relação aos grandes escritórios sem tradição de atendimento nas localidades fora das suas bases.

Era uma forma sensata, com custo reduzido, por meio de colegas com atuação local reconhecida e conhecedores da cultura regional, um grande diferencial. Os escritórios menores não tinham equilíbrio financeiro para montarem filiais em outros Estados, mas poderiam se unir para oferecer, em grupo, uma rede de atendimento com abrangência nacional e com excelência de atendimento local, o que era uma vantagem em relação aos grandes escritórios sem tradição de atendimento nas localidades fora das suas bases.

A idéia já estava amadurecendo, quando Mauro Freitas se deslocou em setembro de 2002 para Pernambuco a fim de contratar um novo escritório, vindo a conhecer o colega Bruno Coêlho, ocasião em que trocaram ideias sobre a formalização de uma rede de escritórios de baixo custo e utilizando as novas tecnologias de informática e telefonia. Nascia naquele dia a decisão de se formalizar uma rede de escritórios de advocacia empresarial. Os planos iniciais só viriam à lume em janeiro de 2003, após um debate entre Mauro Freitas, Raul Moreira e Bruno Coêlho, ocasião em que se passou à fase de busca dos colegas que se interessariam pela fundação de uma associação com tal finalidade.

Uma das concepções básicas significava a rápida adoção de medidas para enfrentar a concorrência que a globalização impunha,pois os paradigmas que fizeram a advocacia crescer até aquele momento não seriam mais os mesmos.

Na época, o modelo era a “STAR ALLIANCE”, com base na concepção das companhias aéreas de manterem sua individualidade, mas atuarem em conjunto. Assim, cada escritório teria parceiros em outros Estados sem a necessidade de estruturarem filiais.

Coube ao então colega e futuro sócio de Mauro Freitas, Francisco Helder Nascimento, elaborar o primeiro Estatuto. Após acalorado debate entre os seus fundadores, nascia o nome REDEJUR – Associação de Escritórios de Advocacia Empresarial!

A constituição formal da Associação veio a ocorrer em 26/06/2003, em Fortaleza, quando se realizou a Assembléia Geral de fundação, com registro da ata de constituição em 11/07/2003.

Em 16/08/2003, ocorreu em Fortaleza a primeira reunião pós-fundação, com a presença de vários colegas convidados a iniciarem a caminhada, quais sejam: 1) Marco Lima do Rio Grande do Sul veio convidado pelo Mauro em razão da amizade e por terem trabalhado no mesmo escritório em Porto Alegre entre anos de 1993 a 1997; 2) Ronald Rocha do Rio de Janeiro, parceiro no atendimento à CFN; 3) Bruno Coêlho, de Pernambuco, parceiro CFN; 4) Rodrigo Falconi, do Rio Grande do Norte, também parceiro CFN; 5) Mauro, Christianna, Helder Nascimento e Rodrigo Fernandes (foi o Secretário da reunião), todos do escritório Oliveira Freitas, do Ceará; 6) Marcelo Brabo Magalhães, de Alagoas; 7) Rogério Avelar, de Brasília, amigo particular de Mauro Freitas e grande incentivador do projeto; 8) Cláudio Feitosa, do Piauí; 9) Severino Brasil, da Paraíba, que orientou o primeiro Regimento Interno; 10) Raul Moreira, de Porto Alegre (Profit), que auxiliou na escolha do nome Redejur, logomarca, cores, home-page e primeiro manual de utilização da marca pelos associados, entre outros assuntos ligados ao marketing.

Estes os fundadores, reunidos na bela cidade de Fortaleza em um hotel à beira mar, inspirados pela vista maravilhosa do litoral cearense, concretizadores de sonhos e ideais, congregando um um país de dimensões continentais. Era apenas o primeiro passo de muitos desafios que viriam pela frente.

Diretoria